Chevrolet Tracker 2021: Fotos, Preços, Motor, Versões e Ficha Técnica8 minutos de leitura

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Índice do conteúdo:

A briga entre os SUVs compactos segue acirrada no mercado nacional. E a Chevrolet não poderia ficar de fora. Para isso, renovou totalmente um modelo que já é sucesso. Conheça em detalhes nesse artigo o novo Tracker 2021.

Chevrolet Tracker 2021
Chevrolet Tracker 2021. Foto: Reprodução

Um pouco sobre a história do Chevrolet Tracker

A primeira geração do SUV Tracker da GM (General Motors) começa no ano de 1989, mas com outro nome. O nome do modelo que chegou no Brasil no ano de 1990 era o Vitara e era oficialmente produzido e montado pela Suzuki.

Mas calma aí, o que tem a ver a Chevrolet Tracker e a Suzuki? Fica atento que vamos te explicar. A montadora japonesa teve alguns problemas relacionados a segurança em um modelo que havia sido lançado, o modelo que ficou conhecido como Samurai.

Por conta disso, a GM forneceu uma parceria a montadora japonesa e dessa parceria que nasceu o modelo que era vendido na América do Norte como Chevrolet Tracker (nos Estados Unidos) e GMC Tracker (no Canadá), porém no resto do mundo, incluindo o Brasil, o modelo ficou conhecido como Suzuki Vitara.

Aqui no nosso país ele foi vendido até o final do ano de 1998, quando a Suzuki decidiu criar o Gran Vitara, o modelo, como não obteve os números de vendas esperados, a Suzuki optou por sessar com a produção do modelo.

O Chevrolet Tracker começou a ser vendido no Brasil somente após a virada do milênio, mais especificamente no ano de 2001 até o ano de 2004. O modelo era praticamente o mesmo que era comercializado pela Suzuki como Gran Vitara com brandas modificações.

Segunda geração da Tracker

Ficou conhecida como a segunda geração da Tracker, os modelos que começaram a ser fabricados no ano de 2007 até o ano de 2009 que se tornaram de tração nas quatro rodas, os famosos 4×4. Possuindo um motor 2.0 com aproximados 130 cavalos de potência, tinha como principal objetivo disputar o seu lugar no mercado automobilístico abrindo concorrência ao modelo da Ford, a EcoSport e ao Renault Duster.

Terceira geração do modelo

No ano de 2012 a Chevrolet anunciou que começaria a produzir e comercializar a nova geração da Tracker. Porem o que gerou certa confusão foi o fato de o modelo ser inicialmente chamado de Trax (como é conhecido em muitos países ao redor do mundo), pois isso levou muitas pessoas a pensarem que o veículo seria na realidade outro modelo e não o tradicional Chevrolet Tracker.

Começou a ser comercializado no Brasil no fim do ano de 2013 com um motor 1.8 e duas opções de transmissão, a automática com seis marchas e a manual com cinco marchas.

No ano de 2015 o modelo começa a ser vendido unicamente na versão LTZ, já no ano de 2016, a montadora resolveu mudar seu posicionamento em relação ao modelo. Em uma estratégia de DownSizing, sendo assim então é lançada a versão LT, mais simples e com valores de venda mais próximos dos valores dos concorrentes.

A versão LT possuía motor 1.8 Flex sem muitas outras facilidades existentes na versão LTZ, ela possuía somente o mais simples dos modelos da GM. Os itens mais sofisticados eram o sistema de Bluetooth, ar condicionado, computador de bordo, trio elétrico entre outros.

Quarta geração do modelo

Lançada no mercado no ano de 2017 nas versões LT e LTZ com motor 1.4 Turbo Flex e mais de 150 cavalos com câmbio automático. Com uma cara e mecânica totalmente remodeladas, iniciando pelos faróis dianteiros inteiramente de LED, e o acabamento mais sofisticado com traços finos e delicados.

Geração atual: Tracker 2021

Recentemente a Chevrolet divulgou o lançamento do novo Tracker 2021 em cinco versões e duas opções de motor. A nova versão do SUV de sucesso da marca é construído sobre a plataforma universal da Chevrolet e que já é utilizada em modelos como o Chevrolet Onix, inclusive o motor 1.0 turbo da Tracker será o mesmo do Onix.

A nova Tracker 2021 possuirá uma versão de entrada que será de câmbio manual, já as outras quatro versões possuirão transmissão automática. As duas versões serão o motor 1.0 Turbo, que acabou de ser citado e o motor 1.2.

Versões e ficha técnica da Tracker 2021

Começando a citar pela versão de entrada, a versão nomeada como Tracker 2021 1.0 Turbo de transmissão Manual.

Esta versão proporcionará poucas facilidades e comodidades aos usuários se comparada com as versões mais completas, porém mesmo assim ainda terá itens como o sistema MyLink da 3ª geração, rodado 16, direção elétrica, direção escamoteável, sensor de estacionamento, vidros elétricos nas quatro portas, ar condicionado, computador de bordo além de comandos integrados no volante do veículo, indicador de troca de marcha, retrovisores com ajuste eletrônico, faróis com regulagem de altura e painel eletrônico.

Tracker 2021 1.0 Turbo LT de transmissão automática possuirá 6 velocidades de cambio, incluirá os itens de segurança como os AirBags que são obrigatórios em todos os veículos produzidos no Brasil a partir de janeiro do ano de 2014. Além dos itens existentes na versão de entrada podemos citar diferenças principalmente nos detalhes na parte externa do automóvel como por exemplo a cor de detalhes como o rack de teto, maçanetas das portas, retrovisores e grade frontal. Ainda possuirá o botão start-stop.

Tracker 2021 1.2 Turbo Premier é a versão mais completa, então possui todos os itens existentes nas versões anteriores (com exceção do câmbio manual) além de equipamentos para proporcionar uma maior segurança ao motorista e outros usuários da via como frenagem emergencial e alerta de colisão. As sinaleiras traseiras são em Led, faróis dianteiros conhecidos como “faróis de projeção”, assistente de estacionamento, carregamento de telefones por indução e o incrível teto solar panorâmico elétrico.

Tracker 2021 1.2 Turbo LTZ possui os itens existentes nas versões 1.0 mais a existência do volante com revestimento em couro, acendimento automático dos faróis, rodado 17 polegadas, alerta de ponto cego, botão start stop e sensor de água no para brisa, para a ativação automática dos limpadores.

Tracker 1.2 Turbo é a versão mais simples dos modelos com motor 1.2, porém é mais completa que as versões 1.0 possuindo além dos itens existentes nesta última, ainda o sistema start stop e controlador de velocidade de cruzeiro.

Motor da Tracker 2021

Nas versões 1.0 o carro possuirá uma potência equivalente a cerca de 116 cavalos com uma rotação de 5500 giros por minuto. O torque do motor a 2000 rotações por minuto é de cerca de 16,3 quilos de força metro com gasolina e de 16,8 quilos de força metro com etanol as mesmas 2000 rotações.

Nos motores 1.2 a potência é de mais ou menos 132 cavalos com a medida de 5500 rotações com um torque equivalente a 19,4 kgfm a 2000 rotações por minuto a gasolina. Se for abastecido com etanol a potência aumenta um cavalo, indo para 133 cavalos e o torque de 21,4 kgfm as 2000 rotações.

As duas versões de motores são Flex, possuem seis marchas e apenas a versão 1.0 possui a opção de escolha entre manual e automático, já que das cinco versões, quatro possuem transmissão automática.

Preços dos modelos Chevrolet Tracker 2021

Para a versão da Tracker 2021 1.0 Turbo com câmbio manual o valor inicial é de R$ 82.000.

Para a versão 1.0 Turbo de transmissão automática os valores iniciais ficam próximos de 90 mil reais ( R$ 89.900).

Nas versões 1.2 do modelo como na 1.2 Turbo o valor inicial para o modelo é de R$ 90.500.

Na versão 1.2 Turbo LTZ o valor inicial é de R$ 99.900 e na 1.2 Turbo Premier o valor inicial da um salto indo até R$ 112 mil.

Perguntas frequentes

A nova Tracker 2021 é mais potente que seus concorrentes?

Realmente se formos analisar pelo torque ela é somente mais potente que o Nissan Kicks e o Hyundai Creta, perdendo para o Jeep Renegade, Honda HR-V e para o VolksWagen T-Cross.

Quantos anos de garantia o modelo possui?

O modelo possui assegurado pela montadora, 3 anos de garantia. Mas é bom consultar o regulamento para ver em quais situações a garantia se enquadra.

Qual é o consumo da Chevrolet Tracker 2021?

O rendimento na relação de distância percorrida por quantidade de combustível gasta é de cerca de 9 quilômetros com um litro de etanol e 13 com um litro de gasolina na cidade e na estrada 10,4 e 14,4 respectivamente, isso para o motor turbo 1.0 manual.

Para o motor 1.0 Turbo automático o rendimento diminui um pouco, indo para cerca de 8,2 quilômetros com um litro de etanol e 11,9 com um litro de gasolina na cidade. Já na estrada o rendimento é de respectivamente 9 e 13,7.

No motor 1.2 Turbo o rendimento com um litro de etanol na cidade é de 7,7 quilômetros com um litro e de gasolina é de 11,2. Na estrada o respectivo rendimento é de 9,4 e 13,5 quilômetros com um litro de etanol e de gasolina.

Avalie este artigo

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.