Como saber se a peça automotiva é original?5 minutos de leitura

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Índice do conteúdo:

Cuidar do carro vai muito além de limpá-lo toda a semana. É essencial realizar sua manutenção periódica para trocar as peças automotivas, seja por desgaste natural ou por falhas. Contudo e infelizmente, é comum que pessoas caiam em golpes e adquiram peça automotiva para carros falsas, sendo necessário entender sobre as diferenças para evitar esse tipo de problema. Por mais que peças falsas sejam idênticas às originais, jamais poderão ser comparadas com relação à durabilidade, segurança e eficácia. Além de prejudicar a vida útil de seu automóvel, você também gasta mais dinheiro, visto que elas podem causar outros problemas mais graves. Por isso, no post de hoje você vai aprender a diferenciar as peças falsas das originais. Preparado?

Peça Automotiva
Peças automotivas: como não cair em armadilhas?

1. Desconfie de preços muito baixos

As peças para carros originais vêm com preços tabelados pelos próprios fabricantes. Sendo assim, quando encontrar peças muito abaixo do valor de outras lojas é bom desconfiar. Por mais que sejam mais atrativos, itens muito mais baratos podem ter procedência duvidosa. Resultado disso é o surgimento de novos problemas, que podem sair muito mais caros quando comparado ao preço de uma peça original.

2. Faça a inspeção visual

Além do valor, é interessante verificar a aparência das peças. Sendo assim, antes de realizar a compra, verifique as características, como rebarba ou imperfeições no acabamento, assim como falha de impressão e marcas de adulteração.

Além disso, a embalagem também deve ser revisada, visto que precisa ser adequada para armazenar todos os tipos de peça. Portanto, ela não pode apresentar qualquer sinal de violação, visto que esses itens são barrados da expedição pelo controle de qualidade das fabricantes.

3. Identifique o número de série

Peças automotivas originais sempre irão possuir um número único e específico de série na superfície, que é impresso durante a produção. Ele é essencial justamente para diferenciar as peças falsas das originais, e também garantir a assistência técnica oferecida pela fabricante, caso seja necessário.

O mais recomendado é conferir se o código é exclusivo, comparando com outras peças (se possível). Se não, basta procurar na internet o número de série daquela peça e se tiver muita dificuldade desconfie. Por fim, você ainda pode ligar no SAC da fabricante e confirmar o número.

Geralmente, as peças falsificadas não possuem esse recurso, sendo uma maneira simples e eficaz de identificar se a peça é original ou não.

3. Verifique a certificação da peça

Peças originais, independente se são importadas ou nacionais, devem ser certificadas por instituições como o Cesvi (Centro de Experimentação e Segurança Viária) ou o IQA (Instituto de Qualidade Automotiva). Eles são responsáveis por realizar todos os testes necessários para garantir a qualidade e segurança de uma peça automotiva.

Essa informação geralmente está inserida na embalagem, e caso tenha dúvidas basta entrar em contato com esses institutos para confirmar as informações da peça.

Peças automotivas originais: como comprar?

4. Exija sempre a nota fiscal

A nota fiscal é o documento responsável por garantir que aquela mercadoria é legal. Quando você adquire itens sem esse comprovante, além da questão de sonegação de imposto, a chance de o produto ser de menor qualidade ou falsificada é ainda maior. É preciso constar no documento informações como data e local de compra, tipo de produto, modelo, marca e série. Inclusive, é ela quem assegura os direitos legais do comprador, sendo possível recorrer aos seus direitos, caso necessário.

5. Procure uma empresa de confiança

Para garantir toda a segurança do produto, é essencial ter uma empresa de confiança para adquirir os itens necessários. Seja você o proprietário de uma oficina ou não, é importante avaliar todas as questões citadas ao longo do post e também se a empresa responsável pela venda pratica as regras do jogo. Veja se os produtos são de qualidade, se possuem garantia e como é o atendimento ao consumidor.

6. Busque ajuda de especialistas

Ainda que você tenha sua oficina ou seja fissurado por carros, infelizmente é possível cair em golpes e adquirir peças falsificadas. Sendo assim, caso não se sinta seguro ao realizar uma compra, uma boa dica é conversar com um especialista na área para tirar suas dúvidas. Além de procurar na internet, ainda é possível entrar em contato com a própria fabricante para que eles tirem todas as suas dúvidas.

É importante deixar claro que comercializar produtos falsificados é crime. Caso seja constatada essa situação, o responsável será enquadrado em diversos artigos, além de responder por processos criminais e penais, caso aconteça qualquer acidente devido à utilização de peças automotivas falsificadas. Agora que você já entendeu como identificar e diferenciar as peças falsas das originais, além de estar ciente de todas as consequências, você já pode adquirir sua peça com maior segurança. Não se esqueça de seguir as dicas desse post do Guia 4 Rodas e caso necessário entrar em contato com um especialista. Assim, ele será capaz de tirar todas as suas dúvidas, sem deixar que você caia em golpes.

Avalie este artigo

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.